Tradução Automática: 5 Prós e Contras

Todos nós já usamos um programa de tradução automática, nomeadamente o Google Tradutor. É certo que tem boas vantagens, nomeadamente no que toca a disponibilidade do software, custos e a capacidade de traduzir vários idiomas bastando um click. Contratar um tradutor actualmente pode parecer uma tarefa inviável, questões de tempo e razões de ordem económica, contudo, em muitos casos é uma salvaguarda, especialmente no caso de textos complexos.

Tradução Automática: 5 Prós e Contras

É certo que atualmente o trabalho de tradução na era da globalização é mais exigente do que nunca. Uma empresa que tenha como objetivo instaurar a sua presença a nível global irá ter que lidar com tarefas maçudas tais como criar páginas web, transcrições, propostas, documentação, etc., em vários idiomas. Com esta pressão de tempo é normal que um serviço de tradução automática pareça mais atractivo, no entanto estes sistemas também estão sujeitos a falhas. Apresentamos-lhe em baixo 5 Prós e Contras da Tradução Automática .

Tradução Automática: 5 Prós e Contras

Os Prós da Tradução Automática

Tradução Automática: 5 Prós e Contras

1) O Trabalho de Tradução é feito de forma mais rápida

O uso de um software de tradução automática pode ser usado em vários segmentos pelo tradutor para acelerar trabalho. Aliás, muitos tradutores já usam este mesmo software para entregar textos dentro dos prazos.

2) Conseguem reconhecer vários idiomas com cada nova atualização

Uma das vantagens dos tradutores automáticos passa pelo facto de serem softwares capazes de reconhecer e interpretar vários idiomas em simultâneo. Pode não ser uma tradução 100% perfeita, mas não deixa de ser uma ajuda para muitos profissionais.

3) São ferramentas construídas de forma colaborativa

Tendo em conta essa vantagem, são vários os tradutores conhecedores de um idioma que podem ir instaurando as suas melhorias para melhor traduzir determinados termos. Graças ao aspeto coletivo destes programas, isto permite que os mesmos se tornem cada vez mais precisos.

4) Permitem o esclarecimento de pequenas dúvidas sobre certos termos de um idioma para o outro

Vemos isso especialmente com o Google Tradutor: ao colocarmos uma certa palavra ou termo, o programa facilmente encontra a opção noutro idioma, à semelhança de um dicionário. Alguns tradutores automáticos podem inclusive oferecer explicações sobre a palavra no idioma inicial e dar exemplos de como o mesmo costuma ser usado.

5) São programas mais económicos

Por último, além do fator “tempo”, convém referirmos também o do “dinheiro”. Ao usar um programa de tradução automática da forma correta, este permite poupar dinheiro, embora hajam casos em que aconselhamos uma revisão da parte de um tradutor profissional. Porquê? A nossa resposta a esta questão está nos nossos 5 contras no uso destes programas.

Os Contras da Tradução Automática

Tradução Automática: 5 Prós e Contras

1) Pode comprometer o SEO do seu site

A tradução automática pode ser útil para lhe dar uma orientação em relação ao que fazer, no entanto, tenha em atenção que o uso de tradução automática lhe pode vir a comprometer o SEO do seu site. Pode confirmar nas guidelines do Google: o posicionamento do seu site pode sair penalizado se recorrer a conteúdos automáticos. Por outro lado, ao recorrer aos serviços de um tradutor no seu idioma, usando os termos da sua língua o seu site terá muitas mais hipóteses de ficar colocado num rank melhor.

2) Pode falhar em palavras com diferentes significados ou estruturas gramaticais

Por terem uma tradução literal de uma mensagem, vários programas de tradução automática nem sempre compreendem palavras com diferentes significados ou noções de estrutura gramatical de um idioma para outro. Como tal, o resultado poder-se-à resumir a um texto confuso, com palavras traduzidas de forma errónea, bem como frases com uma composição confusa.

3) Resultado gerado pode não corresponder ao contexto que pretende

Os programas de Tradução Automática tratam-se de um robô que traduz e imediato o texto. Infelizmente sem uma inteligência humana como suporte não há controlo de qualidade. Há vários termos variam de contexto para contexto e os programas usados podem não perceber isso.

4) Requerem frequentemente atualização em matéria de vocabulário técnico

Como é normal em vários programas, estes necessitam de fazer as suas atualizações de forma a aperfeiçoar o seu desempenho. Contudo, diferentes idiomas não se tratam de um ” valor ou ciência exata” que possam ser automatizados numa aplicação de um momento para o outro.

5) Não permite reinterpretações nem improvisação na tradução

Nada como o uso de um tradutor humano para melhor improvisar o trabalho de tradução. No caso de um tradutor automático, por ter uma forma de reinterpretação do texto muito literal, há mensagens que, quando traduzidas à letra para outra língua, podem não soar da melhor forma. Um tradutor nativo, por outro lado, consegue facilmente analisar o contexto de uma mensagem num idioma e facilmente consegue fazer passar um texto da melhor forma para outra língua de modo a que a essência da mensagem não se perca.